Organizações
  • Limpar

Humanitude Portugal

Uma iniciativa de impacto focada nas soluções para a humanização dos cuidados.

Associação de Pais e Amigos das Crianças Inadaptadas

IPSS com a missão de \"melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência e/ou incapacidades\". Fundada em 1978 atende pessoas dos concelhos de Barcelos e Esposende.

CDI Portugal

O CDI Portugal tem como missão a inclusão e inovação social através da utilização da Tecnologia. Pertence à rede internacional CDI e implementa em Portugal o Apps For Good e os Centros de Cidadania Digital

Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Viatodos

Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários, actividade de socorrismo e protecção civil à população. Na área social com apoio domiciliário, centro de dia, cantina social, mediadora de POAPMC.

Grupo de Ação Social do Porto – G.A.S.Porto

O G.A.S.Porto – Grupo de Ação Social do Porto é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento, vocacionada para a Ajuda e Desenvolvimento Humano, guiada pelo lema “Estamos Juntos”.

CERCI Braga

A CERCI Braga foi fundada em 26 de Janeiro de 2011, dois anos depois, a CERCI Braga recebia os seus oito primeiros utentes no centro de actividades ocupacionais. Esta é actualmente a única resposta social, mas a CERCI Braga sonha com a concretização de muitos outros projectos, como a construção de lares residenciais e residências autónomas.

Associação de Ajuda ao Recém-Nascido – Banco do Bebé

O Banco do Bebé ajuda famílias com carências socioeconómicas, maioritariamente de baixa escolaridade, estrangeiras e com alta taxa de desemprego. Este apoio consiste, essencialmente, na capacitação como figuras parentais e cuidadores de bebés prematuros, incapacitados ou em risco, e por outro lado, no apoio psicossocial, de forma a encontrarem soluções de saída para as suas situações precárias. Adicionalmente, mantemos, o apoio de bens, com aumento de apoio em farmácia (medicação e vacinas) e leites especializados, apoio nas enfermarias da MAC, e apoio ao único banco de leite humano em Portugal.

Estúdio de Impacto

O Estúdio de Impacto é uma agencia com uma causa: comunicar a missão das organizações sem fins lucrativos, reforçando a sua reputação e relação com financiadores, parceiros, voluntários e com as próprias comunidades onde intervém.

EIRA

EIRA 1993-2019: mais de duas décadas a criar, a apoiar e a promover a dança contemporânea em Portugal e além fronteiras. A EIRA é uma estrutura artística sediada em Lisboa que se dedica ao desenvolvimento e promoção nacional e internacional da dança contemporânea. Após 26 anos de actividade, a EIRA é hoje reconhecida, nacional e internacionalmente, como uma referência por excelência, quer enquanto estrutura de criação, produção e programação artística na área da dança contemporânea, quer enquanto espaço de trabalho e cruzamento de criadores e projectos artísticos.

Via Hominis

Cuidados Humanizados: investigação, formação profissional, consultoria de implementação, avaliação, referencial de qualidade

APPACDM-BRAGA

“Apoiar nos domínios educacional, social, ocupacional e residencial, a pessoa com deficiência, promovendo a sua autonomia e Qualidade de Vida, em parceria com a família e comunidade envolvente.”

Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães

As Freguesias na sua génese inicial tiveram origem nas paróquias. Recuando ao século XII, podemos constatar que a Vila de Torres Vedras era dividida por quatro freguesias: São Pedro, Santa Maria do Castelo, São Miguel e São Tiago, dividindo ainda entre si outros territórios adjacentes. Com o decorrer do tempo as freguesias foram sofrendo alterações, tendo-se verificado a agregação das freguesias de São Pedro e Santiago e das freguesias de Santa Maria do Castelo e São Miguel. Por todo o Concelho foram aparecendo diversas freguesias, sendo uma delas a de Matacães. O seu nome surgiu devido ao facto de durante as guerras da reconquista cristã, entre as tropas de D. Afonso Henriques e os mouros, os cristãos caíram em cima do inimigo, ecoando frases como \"mata esses cães\". No âmbito da reforma administrativa e de acordo com a Lei n.º 11-A/2013, agregaram-se as antigas freguesias de São Pedro e Santiago, Santa Maria do Castelo e São Miguel e Matacães. Esta agregação acabou com uma das particularidades do concelho de Torres Vedras: o facto de até aí ter tido duas das poucas freguesias portuguesas territorialmente descontínuas (São Pedro e Santiago; Santa Maria do Castelo e São Miguel), tendo a peculiaridade adicional de cada uma delas consistir em duas partes que se tocavam num vértice comum (Ponte de São Miguel, sobre o Rio Sizandro). Com esta agregação, a denominação oficial da freguesia, passou então a ser União das Freguesias de Torres Vedras (São Pedro e Santiago e Santa Maria do Castelo e São Miguel) e Matacães. Contudo e devido à extensão deste nome foi dado início à alteração do nome, tendo sido criada uma comissão em assembleia de freguesia e efetuado inclusivé uma consulta à população, ficando decidido que a designação da freguesia seria a seguinte: Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães. Este nome foi tornado oficial, após publicação em diário da república com a Lei n.º 88/2015 de 10 de agosto.

Cáritas Portuguesa

A Cáritas Portuguesa constitui-se como serviço para a animação da Ação Social da Igreja em Portugal. A rede Cáritas é constituída, em Portugal, por vinte Cáritas Diocesanas, unidas na Cáritas Portuguesa, e inúmeros grupos locais que atuam em proximidade, nas paróquias e comunidades. Este trabalho em rede é uma característica desta instituição e dá-lhe a capacidade de ter olhos e ouvidos em todo o território nacional. Com a colaboração de profissionais e de um conjunto alargado de voluntários a Cáritas pode articular as suas ações às mais variadas necessidades dos muitos que a procuram.

ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal – Delegação de Braga

IPSS com resposta social Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação Social, objeto de acordo de cooperação com a Segurança Social. Assegura a prestação dos seguintes serviços: a) Atendimento social, orientação e encaminhamento adequados a cada situação específica; b) Informação sobre o acesso a recursos, serviços e equipamentos sociais; c) Acompanhamento psicológico; d) Competências básicas de autonomia; e) Orientação e Mobilidade; f) Sistemas de Acesso à Informação (Braille e TIC\\\'s); g) Estimulação Sensorial; h) Atividades de Vida Diária; i) Terapia Ocupacional; j) Apoio ao utente na representação de interesses e na defesa dos direitos.

APPC-Leiria | Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Leiria

A APPC-Leiria foi fundada no ano 2000 por um grupo de pais de crianças com paralisia cerebral que pretendiam alcançar outros pais com os mesmos problemas, para melhorarem as vidas dos seus filhos e das suas famílias. Atualmente a APPC-Leiria presta apoio a pessoas portadoras de paralisia cerebral, situações neurológicas afins e outras, de 16 Concelhos do Distrito de Leiria e 2 de Santarém, que necessitam da intervenção multidisciplinar e integrada de vários serviços. A resposta social é desenvolvida em regime ambulatório no Centro de Reabilitação, por uma equipa multidisciplinar, em locais disponibilizados mediante acordo de colaboração com parceiros envolvidos na prática de intervenção terapêutica, e/ou local de vida do utente. Os serviços de apoio prestados são: avaliação e reavaliação; Espaço Lúdico; Fisioterapia; Gessos Funcionais; Hidroterapia; Equitação com fins terapêuticos; Musicoterapia; Consultas de Desenvolvimento, Neurologia e Ortopedia; Pediatria; Psicologia; Psicomotricidade; Serviço Social; Snoezelen; Talas Funcionais e de Posicionamento; Terapia Assistida por Animais; Terapia da Fala; Terapia Ocupacional; Unidade de Avaliação de Sistemas Alternativos/Aumentativos de Comunicação; Projeto ”Aprender a crescer de forma saudável”. Atualmente apoia cerca de 140 utentes por mês e conta com 322 inscrições para processos clínicos.

Comunidade Vida e Paz

A Comunidade Vida e Paz, enquanto organização ereta canonicamente, rege-se pelos princípios da Doutrina Social da Igreja Católica, mas que são princípios universais. Deste modo, para nós o mais importante e central é a Dignidade da Pessoa Humana, com particular atenção às mais pobres e socialmente excluídas ou vulneráveis, independentemente da sua etnia, credo ou nacionalidade. Tendo sempre como finalidade a construção do Bem Comum, a nossa ação visa a Solidariedade e a Justiça Social, e será realizada tendo como referência fundamental, interna e externamente, o princípio da Subsidiariedade. Missão Ir ao encontro e acolher pessoas em condição de sem-abrigo, ou em situação de vulnerabilidade social, ajudando-as a recuperar a sua dignidade e a (re)construir o seu projeto de vida, através de uma ação integrada de prevenção, reabilitação e reinserção. Visão Pretendemos ser uma organização de referência na criação e dinamização de respostas às necessidades e potencialidades das pessoas em condição de sem-abrigo ou em situação de vulnerabilidade social. Valores A Comunidade inspira-se e orienta-se pela Doutrina Social da Igreja e sustenta-se nos seguintes valores: Esperança; Comunidade; Equidade; Solidariedade; Verdade; Compromisso; Tolerância; Espiritualidade; Compaixão; Gratidão.

Instituto S. João de Deus | Casa de Saúde S. José

A Casa de Saúde S. José (CSSJ) é um dos Centros Assistenciais, propriedade da Província Portuguesa da Ordem Hospitaleira de S. João de Deus, que presta cuidados nas áreas de Saúde Mental (Psiquiatria e Reabilitação Psicossocial) e Cuidados Continuados Integrados (média duração e reabilitação; longa duração e manutenção)

Biovilla

A biovilla pretende fomentar o desenvolvimento social, económico e ambiental de forma integrada e equilibrada através de práticas e modelos empresariais inovadores que coloquem a Sustentabilidade no centro da sua actuação.

SerSocialCoop

A SocialCoop, CRL é uma cooperativa para a Sustentabilidade, Empreendedorismo e Resiliência social que tem por missão contribuir para a mobilização e capacitação das pessoas, das organizações e do território, através de estratégias inovadoras que visam o desenvolvimento pessoal, a participação cívica activa e a empregabilidade duradoura como modo de vida em comunidades auto-sustentáveis.

Centro Social de Cultura e Recreio da Silva

Esta instituição, de cuja população-alvo fazem parte pessoas idosas, crianças, pessoas em situação de desfavorecimento social e económico, assim como a comunidade em geral é constituída por diversas respostas sociais e serviços como: Creche A creche da instituição tem um acordo de Cooperação estabelecido com o Centro Distrital de Segurança Social em 2006 para 33 crianças distribuídas por: • Uma sala com grupo de crianças desde os 4 meses até a aquisição da marcha (Berçário); • Uma sala com grupo de crianças dos 12 aos 24 meses (Sala de 1 ano); • Uma sala com grupo de crianças dos 24 aos 36 meses (Sala dos 2 anos). A Creche é uma resposta social desenvolvida em equipamento, de natureza socioeducativa que se destina a acolher crianças com idades compreendidas entre os 4 meses e os 3 anos, durante o período diário correspondente ao impedimento dos pais ou da pessoa que tenha a sua guarda de facto, vocacionada para o apoio à criança e à família. A Creche do Centro Social de Cultura e Recreio da Silva tem como objetivo genérico proporcionar às crianças as condições para que possam desenvolver todos os aspetos da sua personalidade, nomeadamente nos campos social, intelectual, físico e emocional, não obstante da consciência de que existem ritmos diferentes de desenvolvimento em cada criança, que importa respeitar. São objetivos da Creche, estimular a criança a: • Adquirir a sua independência; • Desenvolver o respeito por si e pelos outros; • Socializar em grupo, reconhecendo a individualidade de cada uma; • Desenvolver a curiosidade e o gosto pela compreensão; • Desenvolver a expressão e comunicação; • Promover atividades em grupo; • Assegurar a satisfação das necessidades básicas; • Colaborar de forma eficaz no despiste de qualquer inadaptação ou deficiência, situação de maus tratos ou negligência, assegurando o seu encaminhamento adequado. Recursos humanos A creche conta com as funções de uma Diretora Técnica, duas Educadoras de Infância, quatro Ajudantes de Ação Educativa e uma Trabalhadora Auxiliar de Serviços Gerais. Espaço físico A creche funciona nas instalações da Casa de S. Julião, dispondo de: • Berçário (com sala parque e sala de berços); • Uma copa de leite; • Duas salas de atividades; • Uma sala polivalente; • Um fraldário; • Duas casas de banho; • Recreio exterior com e sem cobertura. Atividade de Animação e de Apoio à Família (AAAF) O Centro Social de Cultura e Recreio da Silva tem um Protocolo com a Câmara Municipal de Barcelos para esta Resposta Social que abrange crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos. Esta resposta proporciona serviços, em função das necessidades das famílias, como sejam o fornecimento de refeições e a realização de atividades socioeducativas antes e depois da componente letiva, atividades estas que podem ocorrer também nas interrupções letivas. Recursos Humanos Esta resposta conta com uma Diretora Técnica, uma Educadora Social, uma Trabalhadora de Serviços Gerais e uma Ajudante de Ação Educativa. Espaço físico A Resposta Social AAAF funciona nas instalações do Edifício Sede, dispondo de: • Uma sala de atividades; • Uma casa de banho para meninos e outra para meninas; • Uma casa de banho com ajudas técnicas para crianças; • Um refeitório; • Um recreio infantil exterior. Centro de Atividades de Tempos Livres (CATL) A Instituição possui também um Acordo de Cooperação estabelecido com o Centro Distrital de Segurança Social em 2012 para cerca de 26 crianças. O Centro de Atividades de Tempos Livres é uma resposta social desenvolvida em equipamento, de natureza socioeducativa que se destina a acolher crianças que frequentam o 1º ciclo do ensino Básico. O Centro de Atividades de tempos livres do Centro Social de Cultura e Recreio da Silva, tem como objetivo a ocupação, desenvolvimento e inserção social da crianças, contribuir para que cada grupo encontre os seus objetivos, de acordo com as necessidades, aspirações e situações próprias de cada elemento e do seu grupo social. São objetivos do Centro de Atividades de Tempos Livres: • Criar um ambiente favorável ao desenvolvimento pessoal de cada criança, de forma a ser capaz de se situar e expressar num clima de compreensão, respeito e aceitação de cada um; • Favorecer a inter-relação família/escola/comunidade/estabelecimento, em ordem a uma valorização, aproveitamento e rentabilização de todos os recursos do meio; • Assegurar o acompanhamento das crianças no seu percurso escolar, nomeadamente nas deslocações para o estabelecimento de ensino e nos momentos livres das atividades letivas; • Possibilitar às crianças experiências que tenham em conta o seu ritmo individual e que permitam a construção de um projeto de vida digno e de coesão; • Promover o desenvolvimento da autoestima, incentivando a criança a partilhar atividades que visem uma partilha de tarefas e responsabilidades. O Centro de Atividades de Tempos Livres procura estabelecer com os responsáveis das crianças uma relação de confiança e tranquilidade, procurando prestar com qualidade os serviços de que dispõem. Recursos Humanos Os recursos humanos a exercer funções nesta resposta são uma Diretora Técnica, uma Educadora Social, duas Ajudantes de Ação Educativa e uma Trabalhadora Auxiliar de Serviços Gerais. Espaço físico A Resposta Social CATL funciona nas instalações do Edifício Sede, dispondo de: • Uma sala de atividades; • Uma casa de banho para meninos e outra para meninas; • Um refeitório; • Um recreio infantil exterior. Centro de Dia A Instituição tem Acordo de Cooperação estabelecido com o Centro Distrital de Segurança Social em 2006 para 30 clientes. A resposta social Centro de Dia do Centro Social de Cultura e Recreio da Silva consiste na prestação de serviços que contribuem para a manutenção das pessoas no seu meio habitual de vida, visando a promoção da autonomia e a prevenção de situações de dependência ou o seu agravamento. O Centro de Dia é uma resposta social que funciona integrada e com recurso a serviços comuns com outras respostas sociais da instituição, que funcionam com objetivos similares e complementares: • Contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e famílias; • Prestar serviços de qualidade que satisfaçam as necessidades básicas e apoiem as atividades da vida diária dos clientes; • Prevenir situações de dependência e promover a autonomia; • Prestar Apoio Psicossocial; • Fomentar as relações interpessoais dos idosos e destes com outros grupos etários, a fim de evitar o isolamento social; • Colaborar e/ou assegurar o acesso à prestação de cuidados de saúde. Recursos Humanos Os recursos humanos a exercer funções nesta resposta são uma Diretora Técnica, uma Assistente Social, uma Educadora Social, três Ajudantes de Ação Direta, duas Trabalhadoras Auxiliares de Serviços Gerais, Cozinheira e Motorista. Espaço físico O Centro de Dia funciona nas instalações da Casa de S. Julião, dispondo de refeitório, sala de atividades, bar, sala de convívio, cabeleireiro e casas de banho, uma delas com ajudas técnicas. Serviço de Apoio Domiciliário O Centro Social de Cultura e Recreio da Silva tem também Acordo de Cooperação estabelecido com o Centro Distrital de Segurança Social em 1995 para 28 clientes. O Serviço de Apoio Domiciliário, constitui uma resposta social que consiste na prestação de cuidados individualizados e personalizados no domicílio, a indivíduos e famílias quando, por motivo de doença, deficiência ou outro impedimento, não possam assegurar temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas e/ou as atividades da vida diária. São objetivos do Serviço de Apoio Domiciliário: • Contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e famílias; • Contribuir para retardar ou evitar a institucionalização; • Assegurar aos indivíduos e famílias a satisfação das necessidades básicas; • Prestar cuidados de ordem física e apoio psicossocial aos indivíduos e famílias, de modo a contribuir para o seu equilíbrio e bem-estar; • Colaborar na prestação de cuidados de saúde; • Criar condições que permitam preservar e incentivar as relações familiares e sociais; • Minorar situações de isolamento e solidão; • Contribuir para a manutenção do idoso no seu meio habitacional. Recursos Humanos Os recursos humanos a exercer funções nesta resposta são uma Diretora Técnica, uma Assistente Social, cinco Ajudantes de Ação Direta, uma Educadora Social, duas trabalhadoras auxiliares de serviços gerais, motorista, cozinheira e ajudante de cozinha. Espaço físico O Serviço de Apoio Domiciliário funciona nas instalações da Casa S. Julião do Centro Social de Cultura de Recreio da Silva, sito na Rua da Igreja, nº 109, freguesia da Silva, concelho de Barcelos. Estas instalações são compostas por área técnica e administrativa, área de refeições – Cozinha e despensa, área de tratamento de roupas – lavandaria e instalações sanitárias, sala de espera e arrecadação. Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) O Centro Social de Cultura e Recreio da Silva tem Acordo de Cooperação estabelecido com o Centro Distrital de Segurança Social em 2008 para 12 clientes. A resposta social ERPI do Centro Social de Cultura e Recreio da Silva constitui uma resposta social desenvolvida em alojamento coletivo, de utilização temporária ou permanente, para idosos em situação de perda de independência e/ou autonomia. A ERPI é uma resposta social que funciona integrada e com recurso a serviços comuns com outras respostas sociais da Instituição que funcionam com objetivos similares e complementares: • Contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e famílias; • Prestar serviços de qualidade que satisfaçam as necessidades básicas e apoiem as atividades da vida diária dos clientes; • Prevenir situações de dependência e promover autonomia; • Prestar apoio psicossocial e/ou encaminhar para outros serviços; • Fomentar as relações interpessoais ao nível dos idosos e destes com outros idosos a fim de evitar o isolamento social; • Colaborar e/ou assegurar o acesso à prestação de cuidados de saúde. • Atender e acolher pessoas idosas cuja situação social, familiar, económica e/ou de saúde não permita resposta alternativa; • Proporcionar alojamento temporário como forma de apoio à família (doença de um dos elementos, fins de semana, férias e outras); • Prestar os apoios necessários às famílias dos idosos no sentido de preservar e fortalecer os laços familiares. Recursos Humanos Os recursos humanos a exercer funções nesta resposta são uma Diretora Técnica, uma Assistente Social (Coordenação), uma Educadora Social, uma enfermeira a tempo parcial, quatro ajudantes de Ação direta, duas trabalhadoras auxiliares de serviços gerais, cozinheira, motorista e administrativa. Espaço físico A ERPI funciona nas instalações da Casa S. Julião, com nove quartos dotados de casa de banho privativa, copa, rouparia, refeitório e cabeleireiro.

BUS – Bens de Utililidade Social

A BUS nasceu a partir de um grupo de pessoas que há algum tempo desejava ajudar famílias carenciadas e Instituições de Solidariedade Social, através de um projecto inovador e que dá resposta a uma necessidade real. Associação BUS é a primeira associação cuja a missão é fazer a ponte entre quem quer dar e quem precisa receber. Recolhemos tudo o que seja mobiliário, recheio de casa, ou mesmo equipamento de empresas, que tenham para doar e encaminhamos para quem deles mais precisa. Sempre de uma forma gratuita. Somos um “entreposto solidário” e orgulhamo-nos de, em quase 13 anos de existência, termos apoiado centenas de Associações de Solidariedade Social e ajudado milhares de famílias carenciadas, tendo já doado mais de 250 mil bens. Atingimos neste momento uma projecção nacional, tendo associações de todo o país a recorrerem à BUS para colmatar as suas necessidades, e dos seus utentes, actualmente 363 Entidades Beneficiárias, número que cresce todos os meses. Se tiver tempo a “perder”, 4 min, para ver a reportagem feita pela SIC em Abril passado sobre o nosso trabalho/dimensão: Associação BUS faz ponte entre os que precisam e os que querem doar: http://sicnoticias.sapo.pt/programas/cinco-dias-cinco-causas/2018-03-29-Associacao-BUS-faz-ponte-entre-os-que-precisam-e-os-que-querem-doar Poderá conhecer mais através do nosso site (poderás consultar os Relatórios de Actividade e Orçamentos) e facebook: www.bensutilidadesocial.pt / www.facebook.com/Bens.Utilidade.Social Uma das características fundamentais da BUS é o facto de ser uma Associação ESTRUTURANTE, para tal são fundamentais, não só todas as Instituições nossas parceiras, como os nossos Fornecedores.

Associação Nacional AVC – Acidentes Vasculares Cerebrais

Instituição Particular de Solidariedade Social É uma associação sem fins lucrativos, fundada em 1993 e tem como grande missão, apoiar as famílias e os doentes vítimas de Acidente Vascular Cerebral. O seu trabalho associativo concentra-se sobretudo em três grandes áreas: Intervenção Clinica e Psicossocial, Sensibilização e Prevenção do AVC e sobretudo na Advocacia dos Direitos das Famílias e Doentes Vitimas de AVC.

Centro de Dia de S. Silvestre

Instituição particular de solidariedade social, com valências de ERPI, Centro de Dia e Apoio Domiciliário.

Erasmus Student Network Portugal

Integração de estudantes internacionais em Portugal, envolvendo-os na comunidade local através de atividade de cariz social, viagens, entre outras.

Centro Social Paroquial de Ribeirão

O Centro Social Paroquial de Ribeirão desenvolve a sua atividade no âmbito da ação social desde 1986, com respostas sociais para a Infância, Terceira Idade e Deficiência, nomeadamente, Creche, Jardim-de-infância, Pré-Escolar, CATL - Centro de Atividades de Tempos Livres -, Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário – SAD-, Lar de idosos, Lar Residencial – LRE -, Centro de Atividades Ocupacionais – CAO -. Também tem em funcionamento uma Cantina Social para 65 pessoas. Afeto à sua atividade tem três edifícios ligados entre si e criados de raiz onde um comporta as instalações das respostas sociais e atividades da infância e ainda os serviços do Centro de Dia e outro tem o Lar de Idosos e as instalações do SAD. No mais recente, denominado de Casa Santa Maria, funciona desde o dia 3 de Dezembro de 2013, o LRE, o CAO e o Serviço de Reabilitação com ginásio, piscina e sala de snoezellen, que garantem serviços mais diversificados e com mais qualidade; de momento tem integrado 36 clientes! Na área envolvente da Instituição existem vários espaços ao ar livre, com jardim, parque infantil e equipamento lúdico.

Fundação Otília Pessoa Murta Lourenço e Marido Dr. José Lourenço Júnior

A Fundação Dr. José Lourenço Júnior tem como missão essencial assistir e acolher pessoas de menores recursos ou inválidas na terceira idade e proporcionar um conjunto de serviços e sensações, que assegure a integração social e qualidade de vida dos utentes, nas vertentes de Lar de idosos, Centro de dia e Apoio domiciliário. Para a realização desta sua missão a Fundação criou, em Abiul, O Lar Otília Lourenço, dotado de requisitos modernos, de utilidade e conforto. A Fundação prossegue fins caritativos e de beneficência, bem como de promoção cultural e educativa da população de Abiul, Pombal. Tem capacidade para 37 idosos, em 9 quartos individuais e 14 duplos, todos com quarto de banho privativo, telefone próprio, circuito de televisão, ar condicionado e aquecimento. Dispõe de assistência 24/24 horas, bem como de diretora técnica permanente, médico assistente, enfermeiro, fisioterapeuta e animadora, para além de pessoal ajudante e auxiliar especializado. A Fundação Dr. José Lourenço Júnior, dispõe de Certificação de Qualidade ao abrigo da norma EN ISO 9001:2015, das principais atividades no Lar Otília Lourenço, nomeadamente em Estrutura Residencial para Idosos, Serviço de Apoio Domiciliário e Centro de Dia.

Centro Educativo e Social de Pedras Rubras

Universidade Sénior, no âmbito da medida inovação social.

Cáritas Arquidiocesana de Braga

Tendo como orientação a Doutrina Social da Igreja, a Cáritas Arquidiocesana de Braga procura dar cumprimento à sua missão através do potenciar da reflexão dos problemas sociais, de eventuais vias de solução e do fomento da solidariedade. A Cáritas Arquidiocesana de Braga promove o voluntariado e a cooperação e intercâmbio entre as instituições de solidariedade social que intervêm na sua área de influência. No seguimento de um trabalho sustentado e de proximidade, a Instituição tem desenvolvido o seu trabalho a partir de um modelo de desenvolvimento local e de economia social e solidária, do trabalho colaborativo, participado e em parceria com outros atores sociais. Ao nível do trabalho direto com as situações de carência, a Cáritas tem voltado o seu enfoque de atuação para o desenvolvimento de competências sociais e profissionais das pessoas em situação de carência ou de privação de recursos e bem-estar social. Relativamente à dinamização da ação social desenvolvida pelas instituições, grupos e movimentos da Igreja Bracarense, a Cáritas entende ser seu papel desenvolver mecanismos de trabalho descentralizado em rede, de circulação de informação, formação e promoção de competências dos agentes sociais locais. Pastoral Social A criação/consolidação de grupos paroquiais de ação social e a formação de agentes sociais é a principal prioridade de atuação da Cáritas Arquidiocesana de Braga. Emergência Social A Emergência Social é o departamento da Cáritas Arquidiocesana de Braga, que promove o apoio a pessoas atingidas por qualquer forma de pobreza, exclusão social ou emergência. Campanhas Humanitárias A Cáritas tem levado a cabo diversas campanhas de âmbito nacional e local, assim como, tem prestado colaboração na dinamização de campanhas de âmbito internacional. Ao nível internacional, a Cáritas de Braga tem procurado desenvolver, em parceria com a Cáritas Portuguesa, ações de solidariedade em diversas regiões do planeta, afetadas por crises humanitárias de elevadas proporções. No decorrer destas campanhas, têm sido desencadeados apoios na área da ajuda de emergência (provisão de géneros alimentares, vestuário, …), assistência intermédia (assistência psicológica e financeira, relançamento de atividades económicas, revitalização de espaços públicos, …) e assistência na reabilitação (construção de abrigos temporários, reconstrução de habitações, …). Também a nível nacional, a Cáritas de Braga tem procurado dar seguimento às campanhas desenvolvidas pela Cáritas Portuguesa. Para além destas, a Cáritas de Braga tem procurado implementar ações de caráter local, cujos resultados, têm permitido colmatar necessidades específicas de apoio à comunidade. Programas e Projetos A Cáritas tem promovido vários programas e projetos de desenvolvimento social e comunitário recorrendo a fundos nacionais e comunitários. Atividades de Cooperação Institucional A Cáritas Arquidiocesana de Braga desenvolve no âmbito do seu trabalho, várias atividades de cooperação institucional quer a nível nacional, quer a nível local. Numa lógica de trabalho concertado e sustentado, a cooperação institucional assume-se como fator decisivo no trabalho desenvolvido e a desenvolver. Voluntariado O Voluntariado na Cáritas representa uma dimensão, que se encontra desde sempre associada à sua atividade, apoiando o departamento Emergência Social, nomeadamente, nos serviços Refeitório e Roupeiro Social, e o departamento de Campanhas Humanitárias. Para além da sua organização interna, a Cáritas Arquidiocesana de Braga constitui uma das instituições parceiras do Banco Local de Voluntariado do Concelho de Braga, assumindo responsabilidades ao nível do ministrar de módulos formativos, tendo em vista a integração de novos voluntários.

Cercigui – Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos com Incapacidades de Guimarães, CRL

Somos uma instituição criada em 1977 com o objectivo de apoiar a população do concelho com deficiência mental, bem como, as suas famílias. Desde essa data, os serviços que prestamos à comunidade têm-se expandido bem como a área geográfica de actuação, estando neste momento em funcionamento as seguintes respostas sociais e serviços: Centro de Reabilitação e Formação Profissional, Centro de Atividades Ocupacionais, Lar Residencial, Unidade Educacional, Centro de Recursos para a Inclusão, Centro de Recursos Local e Serviço de Apoio Domiciliário.

Associação de Socorros da Freguesia de Dois Portos

A Associação de Socorros da Freguesia de Dois Portos é uma IPSS com 3 respostas sociais: - Centro de Dia; - Serviço de Apoio Domiciliário; - Transporte de doentes.

Associação de Solidariedade e Ação Social de Ponte do Rol

Associação de Solidariedade e Ação Social com 28 anos, com 3 respostas sociais: Apoio Domiciliário, Centro de Dia e Creche. Com banco de Ajudas Técnicas e projeto de Fisioterapia Paliativa no domicilio.

Centro Humanitário da Cruz Vermelha Portuguesa de Macieira de Rates

Apresentação da Instituição e áreas de intervenção A missão da Cruz Vermelha Portuguesa é proteger a dignidade humana actuando, através da sua experiência operativa, junto dos mais vulneráveis na defesa da vida e da saúde, assente em valores e princípios fundamentais, como Humanidade, Imparcialidade, Neutralidade, Independência, Voluntariado, Unidade, Universalidade. O Centro Humanitário da Cruz Vermelha Portuguesa de Macieira de Rates situa-se na freguesia de Macieira de Rates (concelho de Barcelos). Em cooperação com a Segurança Social, este Centro Humanitário assume as respostas sociais de Creche, Jardim-de-infância, ATL, Lar, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário e ainda Serviços de Emergência e Transporte. Apoiamos também famílias mais carenciadas através do Programa Comunitário Alimentar de Ajuda a Carenciados, no qual somos uma instituição mediadora e beneficiária e recentemente integramos a rede solidária de cantinas sociais. Procuramos ser reconhecidos na comunidade envolvente como os mais capazes na identificação e satisfação das necessidades e expectativas das pessoas e famílias, promovendo respostas adaptáveis às necessidades, de forma sustentada, integradas numa rede de parceiros sociais, focalizadas no utente, na inovação, na optimização dos recursos e na excelência dos serviços disponibilizados.

Bogalha

A Bogalha é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que desenvolve atividades e presta serviços nas áreas de educação, ocupação de tempos livres, apoio domiciliário, ação social e possui ainda um gabinete de atendimento e acompanhamento do Rendimento Social de Inserção. Há 33 que trabalha para oferecer à comunidade um acompanhamento completo e integrado, indo ao encontro das suas necessidades desde a primeira infância até à terceira idade, através de respostas sociais típicas como Creches, Jardim de Infância, Centro de Atividades de Tempos Livres e o Serviço de Apoio Domiciliário, bem como outras respostas informais de apoio aos mais desfavorecidos. A Bogalha tem procurado, ao longo dos anos e por intermédio das suas práticas, conjugar tradição com inovação, sob o lema “Um passado com história, um presente com futuro”.

Associação Humanitária de Rio Covo Santa Eugénia

Serviço de Atendimento Social Centro de Convívio

Associação para a Educação de Crianças Inadaptadas

Tem como objetivo principal dar apoio a pessoas com deficiência, mediante prestação de serviços e outras iniciativas de promoção do bem estar e qualidade de vida, das famílias e comunidade.

Santa Casa da Misericórdia de Braga

Missão: “Dentro do espírito das 14 Obras de Misericórdia, praticar o bem à luz da moderna doutrina social da Igreja, dando resposta às necessidades emergentes das crianças, idosos, suas famílias e comunidade em geral.” O cumprimento da sua Missão assenta atualmente em serviços prestados em 3 Estruturas residenciais para idosos, 1 centro de dia, 1 serviço de apoio domiciliário, 2 creches, 1 cantina social, entidade executora parceira em 1 contrato local de desenvolvimento social que visa promover a inclusão social apoiado pelo PO ISE, 1 serviço de atendimentos e acompanhamento social apoiado pelo PO ISE, 1 centro interpretativo das Memórias da Misericórdia, culto católico (Igreja da Misericórdia, Igreja do Hospital de São Marcos, capela de S. Bentinho, cemitério, capelas nos lares, 1 farmácia;

Instituto São João de Deus – Barcelos

O Instituto S. João de Deus, Instituição Particular de Solidariedade Social, fundado a 11 de Novembro de 1977, com aprovação dos seus Estatutos por despacho do Ministro dos Assuntos Sociais, publicado em Diário da República, nº288, II Série, foi criado para proceder à gestão dos Estabelecimentos Hospitalares da Província Portuguesa da Ordem Hospitaleira. A atuação do Instituto S. João de Deus é de âmbito nacional, prosseguindo fins de saúde, assistência, reabilitação e reinserção social nos seus 8 Estabelecimentos Hospitalares/Centros Assistenciais. Assim, e segundo o art. 2º dos seus Estatutos, presta serviço de psiquiatria e saúde mental, alcoologia, toxicodependência, medicina física e de reabilitação e prestação de cuidados nas valências da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados. A Casa de Saúde S. João de Deus – Barcelos (CSSJD- Barcelos) é uma Instituição quase centenária, sendo que toda a sua existência pode ser caraterizada pela dedicação à pessoa doente e à sociedade, através do empenho e hospitalidade de Irmãos, Colaboradores, Amigos e Benfeitores. Podemos dizer que esta Casa de Saúde nasce no limiar da Psiquiatria como especialidade da medicina e que os meios mais modernos têm sido aqui implementados ao longo das décadas para o tratamento e reabilitação dos doentes sempre inspirados no estilo carismático de S. João de Deus. Fruto desta intervenção pautada pela inovação, humanização, qualidade técnica e científica esta Instituição assume, atualmente, na região Norte, um papel preponderante na prestação de cuidados de saúde mental.

Centro Padre Alves Correia

O CEPAC (Centro Padre Alves Correia) é uma instituição de solidariedade social (IPSS), fundada pelos missionários do Espírito Santo em 1992, cuja missão é apoiar o acolhimento e a integração social de imigrantes e refugiados que, por razões de vulnerabilidade nos seus países de origem, escolheram ou foram forçados a escolher Portugal como país de acolhimento.

Lar de São José – Fundação de Solidariedade Social

O Lar de São José - Fundação de Solidariedade Social, fundado em 1892 é um equipamento que desenvolve actividades de apoio social a idosos e crianças, num total de 284 clientes e 61 beneficiários do Centro de Ajudas Técnicas, tendo ao seu serviço 111 colaboradores, assim como 8 estagiários e 12 voluntários. Esta Fundação de Solidariedade Social está situada em zona aprazível da cidade de Torres Vedras, dispõe de excelentes acessos, de uma óptima rede de transportes públicos, de amplos jardins que convidam a agradáveis momentos de lazer. Desenvolve trabalho em rede com outras entidades, tendo como missão “Cuidar com Qualidade Cidadãos de diferentes idades, dando valor ao seu projecto de vida”, através da Visão "Ser Fundação” com serviço de Excelência nos cuidados prestados à Comunidade, assente nos Valores: Solidariedade: Entreajuda, sensibilidade para a causa do outro; Humanização: personalização, respeito, dignidade, ética, integridade; Justiça Social: partilha, co-responsabilização nos cuidados e com a comunidade; Profissionalismo: qualidade, inovação e formação.

APPACDM-BRAGA-VILAVERDE

A APPACDM DE BRAGA VILA VERDE é uma instituição particular de solidariedade social, nasceu em 3 de Maio de 1974, Está vocacionada para o atendimento em resposta de centro de atividades Ocupacionais de indivíduos com deficiência intelectual.

Associação de Migrantes de Torres Vedras – AMTV

A AMTV - Associação de Migrantes de Torres Vedras, surge da união de migrantes de diversas nacionalidades – brasileiros, croatas, espanhois, moldavos, portugueses, russos, ukranianos, dentre outros – que se conheceram através de algumas das ações realizadas pelo Centro Local de Apoio e Integração de Migrantes (CLAIM) de Torres Vedras. Vale ressaltar que a AMTV, vai buscar no CLAIM não só um elo de ligação, mas, também, um foco de inspiração, pois, foi o belo trabalho realizado pelo CLAIM, que despertou nas nossas consciências cidadãs e responsáveis o desejo de somar esforços para acolher, inserir e desenvolver os migrantes que residem em Torres Vedras e região, por meio do respeito a diversidade, independente de nacionalidade, credo e género. Após diversos encontros, decidimos que a nossa AMTV tornar-se-ia uma associação sem fins lucrativos, de pessoas interessadas nas questões da interculturalidade, inclusão social, intelectual e cultural. Sendo assim, todos os que estiverem afeitos a esta causa são bem-vindos, sejam Seres Humanos ou Organizações. Nossa Missão : Auxiliar o migrante em sua inserção no território português, no que tange às questões vinculadas a inclusão social, intelectual, cultural e intercultural, através de processos de orientação, formação e desenvolvimento. Nossa Visão: Tornar-se uma Associação de referência. em Portugal, nos próximos cinco anos, no que tange o processo de integração dos migrantes e no fomento da sua participação cívica e cultural na sociedade portuguesa. Nossos Valores: Respeito a diversidade; Ética; Igualdade; Equidade; Confiança; Responsabilidade Social.

Centro Social da Paróquia de Santa Eulália de Nespereira

Constituído a 1 de Setembro de 1984, o Centro Social de Nespereira iniciou a sua atividade como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), de direito privado e estatuto de Utilidade Pública. Partindo dos princípios da Igreja Católica, da Declaração Universal dos Direitos do Homem e dos direitos e deveres consignados na Constituição da República Portuguesa, o C.S. Nespereira dedica-se a Promover o bem-estar e o humanismo das Pessoas e a ajudá-las no desenvolvimento do seu potencial.

Académico de Torres Vedras

Associação de utilidade pública sem fins lucrativos

Centro Qualifica do Agrupamento de Escolas Henriques Nogueira

Estrutura do Sistema Nacional de Qualificações, dedicada à Educação e Formação de Adultos, cuja atividade decorre do Programa Qualifica.

Município de Vila Verde

Entidade de Serviço Público

Associação Para o Desenvolvimento e Melhoramento da Póvoa de Penafirme

IPSS com resposta social de Centro de Dia para pessoas idosas.

Associação Recreativa Cultural e Social de Silveirinhos – ARCSS

A ARCSS é uma IPSS sedeada em S. Pedro da Cova. Tem como missão a reabilitação e a integração socioprofissional de pessoas com deficiência e/ou doença mental no sentido da sua capacitação pessoal, social e profissional; e a integração/capacitação de jovens em risco ou em situação de vulnerabilidade social. Indiretamente, definiu como públicos, as famílias e as suas necessidades. Para além de ser uma associação Juvenil, possui o estatuto de Organização Não Governamental para Pessoas com Deficiência (ONGPD).

ACAPO, Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal

Trabalhamos em prol da inclusão social das pessoas com deficiência visual e promoção da sua qualidade de vida. Para tal, desenvolvemos um trabalho impar na habilitação e reabilitação das pessoas com deficiência visual, defendemos continuamente os seus direitos e cooperamos com todas as entidades e particulares que queiram participar na construção de uma sociedade mais inclusiva e acessível a todos

Município de Barcelos

O Município de Barcelos tem como objetivo promover o bem-estar das populações, em particular daquelas que, pela sua condição social e económica, estão mais vulneráveis aos fatores de pobreza e exclusão social, dotando-os de recursos/competências que lhe permitam reduzir/suprir as desvantagens sociais. O Gabinete de Coesão Social e Saúde Pública manifesta interesse na Avaliação de Impacto Social.

Espaço t – Associação Para o Apoio à Integração Social e Comunitária

O Espaço t - Associação para Apoio à Integração Social e Comunitária, é uma IPSS, tutelada pelo Ministério da Saúde, com fins de saúde e com o Estatuto de Utilidade Pública. É reconhecido desde 2008 pela Comissão Nacional da UNESCO, como um Clube UNESCO. O Espaço t surge, em 1994, num contexto social onde o empoderamento das pessoas não era uma prioridade e o trabalho com os grupos vulneráveis era muito frágil e centrado no grupo homogéneo. Criou-se a noção de grupos abertos heterogéneos, onde a riqueza dessa heterogeneidade evidencia um carácter diferenciador e de inclusão. O Espaço t, o “t” significa todos, é um espaço aberto que utiliza a Arte como instrumento de desenvolvimento de competências artísticas, pessoais, sociais, culturais e formativas. O principal elemento diferenciador da Instituição é a promoção da inclusão de todos, desde o “dito normal” até ao individuo com doença mental e/ou física, pessoa com deficiência, imigrantes, pessoas com dificuldades psicossociais, e todos os outros. O Espaço t acredita que a Arte é a linguagem das emoções e do não dito!

Associação INCLUIR+

Fundada em Fevereiro de 2016 e com sede em Torres Vedras, a INCLUIR+ inscreve-se, a par com outras entidades, no domínio da economia social, mediando e facilitando a capacitação por via da produção manufacturada no seu reconhecido Clube de Costura Sénior. A par desta valência âncora, de fomento para a inclusão e participação, a nossa matriz identitária repousa na sustentabilidade social, na oportunidade de todas as gerações expressarem e criarem sentidos para a sua vida e com isso implicarem positivamente as suas comunidades.

Esposende Solidário – Associação Concelhia para o Desenvolvimento Integrado

A Esposende Solidário é uma entidade concelhia para o desenvolvimento integrado cuja ação dirige-se ao todo geográfico do concelho. A sua ação e participação em iniciativas e orgânicas concelhias nas várias faces do apoio e prevenção à vulnerabilidade social são a essência da sua constituição. O seu grande objetivo é dar resposta às necessidades não só das pessoas e grupos socialmente mais vulneráveis mas também rentabilizar e multiplicar competências, conhecimentos e recursos existentes no tecido comunitário que possam anular e/ou minorar o aparecimento de outras vulnerabilidades ou comportamentos de exclusão social e económica. Neste contexto, esta entidade agrupa um conjunto de respostas sociais diversificadas desde o Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social, Comunidade de Inserção com intervenção e acompanhamento às pessoas e família com problemas ligados ao álcool, a outras respostas na área da infância, juventude e seniores como: Ateliers juvenis, centro de dia, centro de atividades de tempos livres, creche, serviço de apoio domiciliário, são parte do conteúdo funcional desta Associação.

Centro Social da Paróquia de Arcozelo

O Centro Social da Paróquia de Arcozelo é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, com registo dos seus estatutos na Direcção-Geral da Segurança Social, no livro das Fundações de Solidariedade Social, sob o nº82/88, a folhas 193 verso, em 29 de Dezembro de 1988. Surge nesta comunidade, impelida pela determinação dos organismos paroquiais com vista à melhor conciliação entre a vida familiar e profissional das famílias. Inicia-se, por isso, com a resposta social de Centro de Actividades de Tempos Livres (CATL), com capacidade acima das 80 crianças/jovens, divididos entre a idade pré-escolar, primeiro e segundo ciclos. Durante os primeiros anos de actividade, o Centro Social da Paróquia de Arcozelo procurou a sua implantação no seio da comunidade, transformando-se, poucos anos volvidos, numa referência nas actividades ocupacionais e de tempos livres para crianças e jovens. A especial apetência para a intervenção com crianças e jovens e a disponibilidade à época, de instalações amplas, bem no centro nevrálgico da freguesia e nas proximidades dos principais serviços (Junta de freguesia, CTT, instituições bancárias e serviços paroquiais) ditou a escolha, por parte da edilidade municipal e local, para o acolhimento de quatro salas direcionadas ao primeiro ciclo do ensino básico onde, durante cerca de oito anos foram lecionadas as aulas e fornecidas as refeições escolares. O protocolo celebrado findou com a inauguração, em 2014, de um Centro Escolar, de harmonia com a política governamental para o setor da educação. Ainda durante o ano de 2008, cerca de 10 anos após o início de funcionamento dos serviços do Centro Social da Paróquia de Arcozelo e fruto da análise de necessidades da comunidade, resultado de alterações demográficas e da estrutura de emprego, por exemplo, exploram-se as possibilidades de alargamento das respostas sociais para a área da terceira idade. Inicia-se em Março de 2009, a resposta social de Serviço de Apoio Domiciliário, Acordo de Cooperação com o Instituto da Segurança Social para 25 utilizadores (embora a capacidade instalada seja de 55 utilizadores), preferencialmente na área geográfica de implementação do CSPA (Arcozelo), sem prejuízo de resposta a freguesias limítrofes, aliás, conforme a determinação dos próprios Estatutos da Organização. A abertura desta resposta social implicou um alargamento do corpo técnico da organização, acarretando profissionais com formação e apetência para a intervenção com a população sénior. Foi a consistência de propósitos, a crescente determinação dos profissionais e os incentivos a partir do tecido social que fizerem crescer a vontade de alargar as respostas sociais na comunidade e atender, de modo qualificado e humanizado, à população sénior que apresentava algumas carências ao nível de uma ocupação saudável e terapêutica dos seus tempos livres. Fruto da experiência acumulada com a intervenção em SAD, lançam-se as bases para o início de um Centro de Convívio para Idosos, no início do ano de 2012. A valência de Creche, inaugurada em junho do mesmo ano é a concretização de um anseio da população e resulta da perene vontade desta também no seu financiamento, inaugurando-se uma resposta social de raiz, que marca também, a segunda fase da construção do edificado da instituição, com recurso maioritário a fundos próprios. Com a abertura, em 2012, da resposta social de Creche, o Centro Social da Paróquia de Arcozelo passa a responder a uma diversidade de problemáticas e faixas etárias que importa sublinhar, requerendo-se, de novo, um incremento no número e diversidade formativa dos seus profissionais, assim como de uma maior visibilidade e responsabilidade perante a comunidade. Esta preocupação e atenção à comunidade e às suas dificuldades, impele-nos, pela análise concreta dos instrumentos de diagnóstico e planeamento concelhios, à apresentação, num primeiro momento à autarquia e, posteriormente, ao Instituto da Segurança Social, da Resposta Social de Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental. A pertinência desta resposta social, que encontra respaldo no elenco de necessidades que, recorrentemente, se encontra nos instrumentos de planeamento, merece, o acolhimento e apoio do Município que incentiva a concretização de tal resposta que, de novo, amplia a esfera de ação do Centro Social a todo o território Municipal e implica a constituição de equipa especializada para o efeito, e que beneficia, desde final de 2018, da comparticipação financeira por parte do Instituto da Segurança Social, através do ProCoop. A concretização dos objetivos institucionais e a sua plena inserção na malha institucional é ainda observável pelo acolhimento de estágios profissionais, através do Instituto de emprego e formação profissional, pelo acolhimento de estágios em contexto real de trabalho, de formandos provenientes de escolas e entidades formadoras, não apenas do concelho; o acolhimento e orientação de estágios curriculares em áreas com relevo para respostas sociais desenvolvidas (serviço social, gerontologia social), numa procura de qualificação das práticas profissionais e no reconhecimento da qualidade dos serviços desenvolvidos e da qualificação dos profissionais. É este reconhecimento da qualidade do trabalho desenvolvido que levou o Município de Barcelos a eleger o Centro Social da Paróquia de Arcozelo enquanto entidade executora do Programa de Apoio Psico-Educativo e Social, nos anos de 2014-2016, destinado à área da educação (ensino-aprendizagem) e procurando melhorar a integração e o sucesso escolar dos alunos e a melhoria da qualidade de vida e bem-estar das famílias. Por outro lado, e desde 2015, o Centro Social da Paróquia de Arcozelo é instituição parceira da Comissão de Proteção de Criança de Jovens de Barcelos, com participação ao nível das modalidades restrita e alargada daquela CPCJ.

Eu Cãosigo – Intervenções Assistidas por Animais, CRL

Cooperativa de solidariedade social, com estatuto de IPSS que cria, promove e executa Intervenções Assistidas por Animais, onde a inclusão dos animais (no nosso caso o cão) funciona como agente motivador, para promover a saúde física e emocional dos grupos mais vulneráveis da nossa sociedade (desde crianças a idosos, pessoas com dificuldades físicas, emocionais, intelectuais ou psicológicas ou na integração de migrantes), criando momentos mágicos de empatia entre pessoas e animais e proporcionando uma experiência maravilhosa e inesquecível para todos os intervenientes.

Câmara Municipal de Torres Vedras

O Município desenvolve um conjunto de áreas de intervenção tendo em conta a prossecução do bem estar e interesses dos munícipes, tendo a Divisão de Desenvolvimento Social especial interesse na Avaliação de Impacto Social.

Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Verde

As comissões de protecção de crianças e jovens são instituições oficiais não judiciárias com autonomia funcional que visam promover os direitos da criança e do jovem e prevenir ou pôr termo a situações susceptíveis de afectar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral (n.° 1 Art.° 12.° da Lei n.° 147/99 de 1 de Setembro)

Mundo a Sorrir – Associação de Médicos Dentistas Solidários Portugueses

A Mundo A Sorrir é uma Organização Não Governamental (ONG), fundada em julho de 2005 no Porto, para trabalhar nas áreas da Saúde, Saúde Oral e Estilos de Vida Saudável junto das populações em situação de vulnerabilidade socioeconómica. Tem como missão promover a saúde oral e a saúde global como um direito universal. Tem como principais áreas de intervenção a assistência médica, a prevenção, a capacitação e a educação para a saúde. Desenvolve projetos de âmbito nacional e internacional, nomeadamente nos PALOP: Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Moçambique.

Movimento Defesa da Vida

Temos como missão trabalhar para promover a dignidade da pessoa humana em todas as suas dimensões, bem como na defesa e promoção da unidade familiar. O MDV - Movimento de Defesa da Vida é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), sem fins lucrativos, aconfessional e apolítica, fundada em 1977. Actuamos na luta pelos Direitos dos Homens, na Promoção da Mulher, na afirmação dos Valores Éticos Fundamentais, na procura de mais qualidade de vida e na promoção da relação conjugal e familiar. O nosso âmbito de acção abrange todo o território nacional. O MDV tem vários projectos e actividades com o objectivo de apoiar de forma cada vez mais personalizada as famílias com quem trabalha. A principal actividade é o Projecto Família: Projecto pioneiro em Portugal, lançado pelo MDV em 1996, na área de intervenção intensiva junto de famílias com crianças em risco. O objectivo fundamental é preservar a família e evitar a institucionalização dos menores através do apoio intensivo, imediato e individualizado a estas famílias mais fragilizadas. Todo o trabalho é realizado em casa das famílias e no seu horário, sendo o técnico um parceiro na promoção das mudanças que a própria família identifica como necessárias. Família Apoio Global: Desenvolvimento e realização de acções socio-educativas junto de grupos de crianças e jovens, na forma de ateliers psico-pedagógicos, onde através do recurso ao jogo educativo e dinâmicas de grupos se desenvolvem competências pessoais e sociais. S@PE (Serviço de Apoio à Procura de Emprego): Gabinete de apoio à procura de emprego que promove a procura activa de emprego e apoia na reinserção profissional. Neste momento o MDV tem 3 protocolos de CAFAP com o Instituto de Segurança Social (Lisboa, Almada/ Seixal e Gondomar) e tem em funcionamento o Projecto Família no Porto com base nos Títulos de Impacto Social.

4Change

Somos uma comunidade de pessoas que partilham o objetivo de contribuir para uma sociedade mais equitativa e humana. Levamos este desafio muito a sério e procuramos sempre atuar de forma a produzir impacto real nas pessoas e organizações com quem trabalhamos.

Centro Social de Paramos

O Centro Social de Paramos é uma Instituição de Particular de Solidariedade Social, Sem fins lucrativos situada na Freguesia de Paramos, Concelho de Espinho e tem em funcionamento 3 pólos de intervenção: Infância, Terceira Idade e Intervenção Comunitária. Na Infância dinamiza uma Creche, Jardim de Infância e CATL. Na Terceira Idade promove Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário e Estrutura Residencial para Idosos. Já na Intervenção Comunitária, possui um Centro Comunitário, a Equipa de Rua SMACTE (Serviço Móvel de Apoio à Comunidade), a RLIS - Rede Local de Intervenção Social no concelho de Espinho e um GAV (Gabinete de Apoio à Vitima).

Núcleo da Liga dos Combatentes de Torres Vedras

Instituição de Utilidade Pública, sob a tutela do Ministério da Defesa Nacional, vocacionada para o apoio médico, psicológico e social dos cidadãos que tenham prestado serviço nas Forças Armadas e participado em missões de defesa, de segurança, de soberania, humanitárias e de paz ou cooperação.

CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, CIPRL

A CASES tem por objeto promover o fortalecimento do setor da economia social, aprofundando a cooperação entre o Estado e as organizações que o integram, bem como a prossecução de políticas na área do voluntariado.

APPC – Associação do Porto de Paralisia Cerebral

A Associação do Porto de Paralisia Cerebral é uma Instituição Privada de Solidariedade Social, com mais de quatro décadas de vida, situada no Porto e Gondomar. Entre outros, presta serviços através de três centros de atividades ocupacionais e um centro de atividades ambulatório, duas unidades residenciais, uma creche e jardim de infância, um centro comunitário e um centro de reabilitação (único na Área Metropolitana do Porto), especializado nos tratamentos de crianças com paralisia cerebral e neurológicas afins, desde os primeiros anos de vida até à idade adulta. No total de serviços a APPC conta com cerca de 2.600 clientes, 23.000 atendimentos/ano, duas centenas de funcionários e uma vasta equipa de voluntários. Releva-se ainda como regular parceira das Câmaras Municipais do Porto e de Gondomar, para questões municipais no âmbito da deficiência, da saúde e da educação. Coordena o maior Centro de Recursos para a Inclusão a nível distrital, prestando apoio aos agrupamentos escolares do Porto e Gondomar na área do ensino público, para os alunos com necessidades educativas especiais (NEE). A certificação de Excelência dos serviços da APPC atribuída pela Plataforma Europeia da Reabilitação; o certificado de reconhecimento enquanto instituição de Elevado Potencial de Empreendedorismo Social, atribuído pelo MIES; a acreditação como entidade formadora atribuída pela DGERT e como Centro de Recursos para o Emprego atribuída pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, são testemunhos do esforço e profissionalismo que a equipa da APPC demonstra todos os dias. São parceiros da APPC para a área de Investigação e Desenvolvimento, a Fundação PT, a Universidade do Porto, a Universidade de Aveiro, o Instituto Politécnico do Porto, entre outros.

Associação Sócio-Cultural e Artística Sem Tábuas

Existimos para estreitar a ligação entre o social e o cultural, promovendo as práticas artistas para a inclusão social. É de extrema importância para nós, fazer a arte chegar a todos e, sobretudo, às comunidades que menos padecem de informação e facilitismo para o acesso à mesma.

Promotores